PESQUISA

2021

2020

2018

2016

Projeto Risco e Sustentabilidade Ambiental nas Metrópoles Brasileiras | Chamada CNPq/MCT 23/2020

⏤ EM ANDAMENTO

A pesquisa tem como obejtivo a construção de um índice de sustentabilidade ambiental baseado em indicadores de susceptibilidade a eventos naturais que, combinados com indicadores de vulnerabilidade social e capacidade adaptativa de instituições metropolitanas e locais, permitam avaliar, comparar e acompanhar as condições de enfrentamento de regiões metropolitanas brasileiras aos efeitos das mudanças climáticas. O projeto teve início em 2021, com duração prevista de três anos. Conta com recursos do CNPq/Ministério da Ciência e Tecnologia e prevê a alocação de uma bolsa para discente de pós graduação com 12 meses de duração para cada um dos 11 núcleos participantes.

Pesquisadores: Ana Lúcia Brito (coordenadora – PROURB/UFRJ), Rogério Palhares Zschaber de Araújo (coordenador do componente da pesquisa em desenvolvimento pelo Núcleo RMBH do Observatório das Metrópoles sediado no LabUrb-EAUFMG), Natália Aguiar Mól, Marcos Felipe Sudré Sadler, Juliana Luquez.

Governança e Associativismo na Região Metropolitana de Belo Horizonte | Emenda Parlamentar Deputado Federal Patrus Ananias

⏤ EM ANDAMENTO

Diversas análises têm reiterado o enfraquecimento das instâncias institucionalizadas de participação nas administrações públicas nos últimos anos. Por outro lado, um novo modelo de participação com indícios de um maior alinhamento com a agenda neoliberal vem ganhando espaço como prática de governança, indicando uma aproximação entre sociedade civil organizada, Estado e capital privado, no sentido da implementação e gestão das políticas públicas sociais. A partir dessas constatações, este trabalho pretende aprofundar o entendimento desse novo modelo de participação e sua relação com os avanços do projeto e da racionalidade neoliberal sobre as práticas de governança contemporânea, especialmente no que diz respeito à gestão das políticas sociais, a fim de responder algumas questões: poderíamos afirmar que essas novas parcerias entre Estado, sociedade civil e mercado representam um padrão de governança voltado para a promoção de maior bem-estar urbano para a população em geral? Ou, inversamente, é possível identificar, em tais parcerias, estratégias de empresariamento das políticas sociais vinculadas aos interesses do capital privado e visando a uma agenda favorável ao mercado? Qual o papel dos Conselhos e da Sociedade Civil nessa nova agenda, especialmente no que se refere à promoção das políticas públicas e à gestão dos espaços urbanos? O referido projeto tem como recorte empírico, a princípio, os municípios do vetor sul da RMBH impactados pelas atividades minerárias (Brumadinho, Raposos e Nova Lima) e aqueles do vetor norte sob influência do Projeto Aerotrópole (Vespasiano, Confins e Lagoa Santa) também inseridos na Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Pesquisadores: Junia Maria Ferrari de Lima (Coordenação Geral), Jupira Gomes de Mendonça (Coordenação Técnico-Científica), Renato Barbosa Fontes, Bárbara Lúcia Pinheiro de Oliveira França.

 

Metropolização, desenvolvimento urbano e o direito à cidade: o caso da Região Metropolitana de Belo Horizonte | FAPEMIG e CNPq

⏤ EM ANDAMENTO

Essa pesquisa busca compreender as transformações na dinâmica socioespacial da Região Metropolitana de Belo Horizonte que marcaram o final do século XX, em decorrência dos processos de reestruturação produtiva e do rearranjo das estruturas de poder e de controle. Assim, busca também refletir sobre a real capacidade de governança no nível metropolitano, associada à capacidade institucional dos municípios para aderir a ela, visando a contribuir também para a formação de uma identidade metropolitana e compreender o novo regime urbano que se configura no vetor norte de Belo Horizonte. Pretende-se, assim, contribuir para o entendimento dos novos processos de estruturação das metrópoles brasileiras, na tentativa de construir bases para processos de planejamento mais democráticos, bem como políticas urbanas mais comprometidas com a equidade e justiça urbanas. A pesquisa tem interlocução com os recentes estudos sobre as transformações e permanências observadas na ordem urbana das metrópoles brasileiras, em consonância com o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia – INCT/Observatório das Metrópoles.

Pesquisadores: Jupira Gomes de Mendonça (Coordenação), Junia Maria Ferrari de Lima, Luciana Teixeira de Andrade, Natália Aguiar Mol, Rita de Cássia Lucena Velloso, Rogério Palhares Zschaber de Araújo, Mestrandos, Doutorandos e Bolsistas de Iniciação Científica, São solicitadas duas bolsas: 01 DTI-B e 01 DTI-C

As Metrópoles e o Direito à Cidade (Programa de pesquisa da Rede Observatório das Metrópoles) | CNPq/INCT Observatório das Metrópoles

⏤ EM ANDAMENTO

O projeto tem como objetivos principais: (i) Contribuir para colocar a questão do desenvolvimento urbano no centro do debate sobre desenvolvimento nacional reconhecendo a importância da dinâmica urbana-metropolitana como elemento crucial para pensar o passado, o presente e o futuro da nação brasileira; (ii) identificar mecanismos produtores de bloqueios e avanços no bem-estar urbano, na sustentabilidade ambiental e na superação das desigualdades sociais; (iii) desenvolver uma teoria na escala metropolitana, mobilizando conhecimentos disciplinares particulares, e metodologias de pesquisa visando contribuir para a constituição de uma plataforma de conhecimento sobre o tema urbano-metropolitano; e produzir subsídios visando contribuir com a formação de políticas públicas e novos padrões de governança metropolitana fundadas na justiça social e na democracia. Financiador: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Sob a coordenação geral dos pesquisadores arrolados abaixo, o projeto é desenvolvido nos 16 núcleos que compõem a rede de pesquisas do Observatório das Metrópoles. Além dos coordenadores gerais do projeto, estão listados os pesquisadores diretamente vinculados ao núcleo RMBH.

Pesquisadores: Jupira Gomes de Mendonça (coordenadora regional deste núcleo – UFMG), Sérgio de Azevedo (coordenador UENF), Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro (coordenador IPPUR/UFRJ), Orlando Alves dos Santos Junior (coordenador IPPUR/UFRJ), Júnia Maria Ferrari de Lima, Rogério Palhares Zschaber de Araújo, Natália Aguiar Mol, Bárbara Lúcia Pinheiro França, Luciana Teixeira Andrade, Guilherme de Castro Leiva, Daniel Medeiros de Freitas, Juliana Gonzaga Jayme, Alexandre Diniz, Denise Morado Nascimento, Léa Guimarães Souki, Rita de Cássia Lucena Velloso, Ana Carolina Maria Soraggi, Felipe Nunes Coelho Magalhães, Hamilton Moreira Ferreira, Marcelo Cintra do Amaral, André Henrique de Brito Veloso, André Mourthe de Oliveira, Carolina Portugal, Flávio Torre – Integrante, Jean Legroux, João Bosco M. Tonucci FIlho, Thaís Nassif, Thiago Canettieri, Guilherme Lara C. Tampieri, Julia Ávila Franzoni.