EXTENSÃO

A Extensão é um dos três pilares de sustentação da Universidade Pública no Brasil – Ensino, Pesquisa e Extensão -, onde cumpre uma função de articuladora entre os dois primeiros, e se orienta a partir das seguintes diretrizes: (i) interação dialógica; (ii) interdisciplinaridade e interprofissionalidade; (iii) indissociabilidade entre Ensino, Pesquisa e Extensão; (iv) impacto na formação do estudante e (v) na transformação social. Os eixos integradores das atividades de extensão se dão por áreas temáticas; por grupos populacionais; ou pela territorialidade (FORPROEX, 2012).

PROGRAMA DE EXTENSÃO DIÁLOGOS COM A METRÓPOLE

2021-ATUAL | PROJETO COMPARTILHADO DE FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS NA RMBH

Este projeto pretende se constituir como espaço de fortalecimento da ação política e reivindicatória dos cidadãos, a partir da construção coletiva de um Programa de Formação para lideranças comunitárias, conselheiros, ativistas e agentes sociais advindos de associações populares, movimentos sociais, redes e fóruns ligados à luta pela reforma urbana e pela garantia do direito à cidade. O projeto está sendo construído no âmbito do Programa de Formação de Agentes Sociais em Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), Política públicas urbanas e direito à cidade, iniciativa de uma parceria firmada entre alguns núcleos da Rede INCT/CNPq Observatório das Metrópoles (dentre eles o LabUrb da Escola de Arquitetura da UFMG que sedia o núcleo da Região Metropolitana de Belo Horizonte), o Fórum Nacional pela Reforma Urbana (FNRU) e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Urbano (IBDU). Utilizando metodologias de ensino ativas, o projeto prevê a construção e aplicação de um programa de formação visando fornecer aos participantes conjuntos de conceitos relativos às políticas públicas, direitos humanos, instrumentos urbanísticos, controle social, garantia do direito à cidade, dentre outros, todos alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Integrantes: Júnia Maria Ferrari de Lima – Coordenador / Jupira Gomes de Mendonça – Integrante / Thiago Canettieri – Integrante / Marina Sanders Paolinelli – Integrante / Renato Fontes – Integrante / Thais Clark – Integrante.

2017-2022 | PROJETO CONSTRUINDO LUGARES DE URBANIDADE METROPOLITANA

Este projeto pretende dar continuidade e ampliar as ações desenvolvidas no Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana de Belo Horizonte (PPDI-RMBH), entre 2009 e 2011, e no Macrozoneamento Metropolitano (MZ-RMBH), entre 2013 e 2014, ambos elaborados pela UFMG sob coordenação do CEDEPLAR. Particularmente, pretende-se ampliar as ações já em andamento na disciplina Oficina Multidisciplinar UNI009, ofertada semestralmente desde 2016, a saber, apoio, promoção e fortalecimento de grupos sociais e ações locais relacionados a cultura, cidadania, turismo e economia solidária, dentre outros.

O PDDI utilizou o termo “urbanidade” para designar o conjunto de direitos e políticas que trazem o direito à cidade “como fato central da cidadania metropolitana, qual seja, o direito à riqueza coletiva acumulada, ao poder e à festa” (PDDI-RMBH, 2011). Entende-se o planejamento metropolitano como um processo indissociável do atual cenário tecnológico, na perspectiva de que a sociedade detém conhecimentos importantes sobre sua organização, produção e gestão, e deve se constituir, da forma mais abrangente possível, em sujeito e protagonista do seu próprio planejamento.

Espera-se, com esse projeto, contribuir para a construção de um sentido de identidade e do fortalecimento do exercício da cidadania, em escala metropolitana, criando uma rede de informação que permita a constante análise, crítica e monitoramento das inúmeras ações dos vários agentes que atuam no espaço e território metropolitanos. Deseja-se que essa rede seja também apropriada de forma mais ampla pela sociedade civil não organizada, em especial os segmentos sociais que historicamente não tem acesso à informação e à participação nas tomadas de decisão.

O projeto se organiza em três dimensões – prática, teórica e virtual -,de maneira a buscar a integração entre a experiência com os grupos e comunidades da RMBH, a fundamentação teórica a partir de disciplinas, discussões e seminários na universidade, e virtualmente pela disponibilização das informações e resultados em plataformas digitais de acesso aberto.

Pesquisadores: Junia Maria Ferrari de Lima (Coordenação), Elisângela de Almeida Chiquito Martins, Gabriela Resende Coelho, Beatriz Ribeiro Bartholo, Maria Isabel Tamião Santana

Parceiros: Associação Casa de Gentil – Culturas e Convívios, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/Parque Nacional da Serra do Gandarela, Instituto de Estudos Pró-Cidadania – Pró-Cittá

2020/1

2019/2

2019/1

2018/2

2018/1

2017/2

O primeiro semestre de 2020 foi marcado pelo período de pandemia, que tornou necessária a instauração do Ensino Remoto Emergencial e o cancelamento da Travessia prevista para 2020/1. Dessa forma, ainda que incomparáveis à potência dos encontros presenciais, realizou-se a disciplina de modo virtual por meio de seminários com convidados de André do Mato Dentro, Morro Vermelho e Raposos, como forma de continuar os laços e as discussões sobre esses territórios com parceiros e alunos.

Professoras:  Elisangela de Almeida Chiquito Martins, Daniel Medeiros de Freitas e Junia Maria Ferrari de Lima

Estudantes:
Grupo agentes, dinâmicas sociais e resistência: Ana Clara Vargas de Melo, Beatriz Ribeiro Bartholo, Giovana Lemos Vieira, Maria Isabel Tamião Santana.
Grupo dinâmica econômica, centralidades e equipamentos: Cintya Guedes Ornelas, Gabriela Rezende Ferreira, Leonardo Batista de Andrade
Grupo físico-ambiental e paisagístico: Ana Clara Terra Silva Garcia Naves, Anderson de Souza Quintella Chagas, Diego Nonato Reis, Joaquim Lacerda Julio.
Grupo pontos de interesse histórico-cultural: Gabriela Araujo Cangussu, Júlia Papini Bittencourt, Mariana Gico Lima Belo.
Grupo mobilidade e articulações regionais: Athos Souza e Silva, Joyce Santos Costa, Gustavo Lima de Almeida, Deborah Cristina da Rocha.

Parceiros: Glorinha (Glória Regina Olivia Perpétuo), Teca (Maria Tereza Curujo), Priscila Luiza da Silva (ICMBio), Tarcísio Tadeu Nunes Junior (ICMBio), Paulo César Horta Rodrigues (IGC/UFMG)

O segundo semestre de 2019 foi o primeiro semestre de uma nova fase da extensão: a Travessia. Seguindo a temática do semestre anterior, que deu-se em torno da mineração, o projeto voltou-se para os conflitos minerários no vetor sul da RMBH, propondo a travessia do Parque Nacional da Serra do Gandarela junto com nossos parceiros locais.

A travessia começou em Raposos, durando três dias. Durante esse período, a turma contou com o apoio de parceiros locais, que ajudaram na organização da rota e logística, além de guiar o grupo até o fim da travessia, na Mina de Capanema.

Toda essa rota, passando pela parte preservada da Serra, pelos habitantes dos arredores do parque, e por uma área afetada pela mineração, foi fundamental para que os estudantes pudessem compreender, na íntegra, os impactos e conflitos existentes na região.

Professores: Glauco Gonçalves e Junia Ferrari

Estudantes:
Adolfo Fernandes Silva, Anderson de Souza Quintella Chagas, Ana Carolina Jeronimo de Oliveira, Ana Clara Vargas de Melo, André Dornela Menezes, Beatriz Ribeiro Bartholo, Bruna Gabriele Souza Freitas, Diego Araújo dos Santos, Ernane Ramos de Oliveira, Giovana Lemos Vieira, Julia Marion Florencio Kato, Júlia Papini Bittencourt, Lara Valadares Torres Ferreira, Larissa Garcia Pardini, Leonardo de Almeida Brito, Maikel Gonçalves Magalhaes, Maria Isabel Tamião Santana, Mauro Augusto Silveira Franco, Mirela Matos Yoshida, Pedro Augusto Santana Machado, Tatiana Kelly Henriques Braga, Tiago Alves Leonel

Apoio: Ana Marcela Ardila Pinto, André dos Anjos Cardoso, Bernardo Biagioni, Elisangela de Almeida Chiquito Martins, Florencia Lorenzo, Helena Carvalho Coelho, João Carlos Zamagna, João Vitor Ferrari Rabelo, Mariana Bubantz Fantecelle, Mario Lucio Arreguy Maia, Rafael Fernandes Marchezini, Renato Duarte Caetano, Tereza Raquel Barros Campos, Vinicius Henrique de Andrade Silva, Paula Comini Rabello, Pedro de Aguiar Marques, Guilherme Bittencourt, Paulo Baptista, Letícia Parnisset, Paulo César Horta Rodrigues, Giselle Saraiva de Melo, Mônica Pessoa Neves, Amaro, Cristina 

Parceiros: Padre Eribaldo, Guilherme Bittencourt (Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Raposos), Sarah Alberti de Paula (ICMBio), Victor Romeu Oliveira (ONG Casa de Gentil), Rafael Gonçalves Costa (ONG Casa de Gentil), Priscila Luiza da Silva (ICMBio), Tarcísio Tadeu Nunes Junior (ICMBio).

O primeiro semestre de 2019 teve como temática a mineração. Com o desastre ambiental ocorrido em Brumadinho no começo do ano, levantou-se a discussão acerca das barragens de rejeito em muitos municípios brasileiros, sobretudo em Minas Gerais.

Raposos sempre foi uma cidade muito ligada à mineração, e, quando o tema veio à tona, em 2019, verificou-se que o município se encontrava ameaçado por mais de 10 barragens de rejeitos em risco de rompimento. 

Foi nesse sentido que se deu o trabalho da disciplina ao longo do semestre, trabalhando com estudantes de nível fundamental e médio do município de Raposos para criar projetos no sentido de conscientizar a população sobre o impacto causado pela atividade minerária.

Professoras:  Junia Ferrari
Bolsistas: Clarice Flores Fialho e Maria Isabel Tamião Santana
Estudantes:
Projeto Dilema: André Dornela Menezes, Lucio Flávio Viera Rabelo, Yago Frankley Santos Damasceno.
Projeto Barragens: o que precisamos saber: Daniel José da Silva Carvalho, Laura Dallabrida Leite e Silva, Laura de Paula e Silva e Leticia Ribeiro.
Projeto Quanto vale uma memória: Giovana Lemos Vieira, Julia Marion Florencio Kato, Marieta Vasconcellos. Projeto Até quando ficaremos esquecidos: Marco Aurelio Freitas de Assis Junior, Rafael Fernandes Marchezini, Vinicius Pinheiro Pereira.
Projeto Raposos: memória e minério: Kamila Lopes de Araujo, Mauro Augusto Silveira Franco.
Projeto Viver Gandarela: Mirela Matos Yoshida, Diego Araújo dos Santos, Ernane Ramos de Oliveira, Pedro Artur Fernandes, Paulo Vinicius Oliveira Duarde.

Parceiros:
Projeto Dilema: Yasmin Camilly, Camila Cabral, Isadora Karklin (alunas da Escola Estadual Dom Cirilo de Paula Freitas).
Projeto Barragens: o que precisamos saber: Alana Gabrielle de Castro Vieira, Lívia Roque Gonçalves da Cruz, Ludimila Silva Miranda, Maria Eduarda Oliveira Silva, Samara Gabriela Pinto Benfica (alunos da Escola Escola Estadual Doutor Cícero).
Projeto Quanto vale uma memória: Francielly Caroline Carmo, Giulliane Raquel Caetano, Gracielly Oliveira, Roberta Jainy, Vinicius Gabriel Soares, Yara Gabriela (alunos da Escola Escola Estadual Helena Vieira Gonçalves).
Projeto Até quando ficaremos esquecidos: Ana Clara de Oliveira, Eduarda Raissa da S. Rodrigues, Izadora Evelin da S. Barbosa, Luiz Felipe Lima Pereira, Yasmin Eduarda C. Ribeiro, Yuri Gabriel F. Pereira (alunos da Escola Escola Estadual Helena Vieira Gonçalves).
Projeto Raposos: memória e minério: Ester Cristiele Rosa, Fabiane Cristina de Oliveira, Izabel Pareira de Silva Oliveira, Pedro Henrique Alves Texeira, Pedro Hugo Assunção de Souza (alunos da Escola Escola Estadual Doutor Cícero). Projeto Viver Gandarela: Luíza Vitória, Samyra Helena, Marcela (alunas da Escola Escola Estadual Dom Cirilo de Paula Freitas).
Glauco Gonçalves (ONG Casa de Gentil), Rafael Gonçalves Costa (ONG Casa de Gentil), Padre Eribaldo Pereira Santos, Escola Estadual Dom Cirilo de Paula Freitas; Escola Estadual Helena Vieira Gonçalves; Escola Estadual Doutor Cícero Corrêa de Araujo.

O segundo semestre de 2018 ocorreu, principalmente, com apoio dos nossos parceiros da Casa de Gentil. Foram realizadas ações no sentido de auxiliar os coordenadores da casa, especialmente com a comemoração de aniversário da ONG.  A Casa de Gentil é parceira da extensão desde que iniciamos nossos trabalhos em Raposos, e suas atividades no município, sobretudo no bairro Várzea do Sítio, onde localiza-se sua sede, são fundamentais para a comunidade local – principalmente para a comunidade de jovens e crianças.

Professoras:  Junia Ferrari
Estudantes:
Adolfo Fernandes Silva – Organização Casa de Gentil
Alana Costa de Oliveira – Projeto da cozinha – Casa de Gentil eAna Carolina Jeronimo de Oliveira – Oficina de funk e Organização Casa de Gentil
Ana Clara Vargas de Melo – Oficina de placas, Trilha e limpeza do lixo e Organização Casa de Gentil
Ariel Barbosa Garcia – Oficina de percussão 
Camila Bastos – Organização Casa de Gentil
Carolina Ferreira Silva – Organização Casa de Gentil
Clarice Flores Fialho – Oficina de fotografia 
Eduarda Monti Silva – Oficina de Contar Histórias
Fábio Luis Gonçalves Pinto – Projeto da cozinha – Casa de Gentil
Felipe Motta Hardy  – Oficina de Contar Histórias 
João Augusto Vicente Caetano – Oficina de funk, Juliana Ribeiro de Aquino – Organização Casa de Gentil, Vídeo do congado
Laís Cordeiro Godinho – Organização Casa de Gentil
Lara Valadares Torres Ferreira – Oficina de funk e Organização Casa de Gentil
Leandro Menezes da Silva – Oficina de conserto de bicicletas
Leticia de Almeida Silva – Projeto da cozinha – Casa de Gentil, Trilha e limpeza do lixo e Organização Casa de Gentil
Leticia do Carmo Nunes – Vídeo do congado, Luana Marques Vieira – Organização Casa de Gentil
Lucas Yuri ALves Zanatta – Oficina de percussão
Luciano Linhares Pinto – Oficina de conserto de bicicletas
Maria Isabel Tamião Santana – Oficina de percussão e Organização Casa de Gentil
Michelle Correa de Souza – Oficina de placas e Trilha e limpeza do lixo
Mirela Matos Yoshida – Vídeo do congado e Organização Casa de Gentil
Raul Lemos dos Santos Pacheco – Oficina de percussão
Tereza Raquel Barros Campos – Oficina de conserto de bicicletas e Organização Casa de Gentil
Thais Alessandra Silva de Castro – Projeto da cozinha – Casa de Gentil e Organização Casa de Gentil
Thalia Marques Gomes – Organização Casa de Gentil
Parceiros: Glauco Gonçalves (ONG Casa de Gentil), Rafael Gonçalves Costa (ONG Casa de Gentil), Padre Eribaldo Pereira Santos, Guilherme Bittencourt (Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Raposos)

O primeiro semestre de 2018 teve como foco a história do município. Foram realizados levantamentos, sobretudo da história da igreja e da praça, com o intuito de resgatar as memórias afetivas e preservar o patrimônio municipal. 

Ao fim da disciplina, as propostas e trabalhos realizados foram apresentados à população através de projeção na parede da igreja Matriz, afim de conscientizar sobre a importância desses patrimônios para a cidade.

Professoras: Junia Ferrari

Estudantes:
Projeto Levantamento histórico: Alana Costa de Oliveira, Daniel Canuto Nogueira da Gama, Maria Clara de Oliveira Mariano, Raquel Arruda Carvalho de Oliveira, Fabio Junior do Couto, Laís Cordeiro Godinho, Lucas Yuri Alves Zanatta.
Projeto Projeto Praça Matriz: Gabriel Luiz Santos Braga, Emilia Teixeira Mendes Oliveira, Larissa Rodrigues de Oliveira, Leonardo Batista de Andrade, Luciano Linhares Pinto
Projeto Mobilidade: Fábio Luis Gonçalves Pinto, Jonas Aparecido Goncalves Alves, Larissa Garcia Pardini, Maikel Gonçalves Magalhães, Rhutyllaynny Diniz Mendes.

Parceiros: Glauco Gonçalves (ONG Casa de Gentil), Rafael Gonçalves Costa (ONG Casa de Gentil), Padre Eribaldo Pereira Santos, Guilherme Bittencourt (Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Raposos) e alunos da Escola Estadual Dom Cirilo de Paula Freitas.

Apoio: Guilherme Tampieri, Helena Carvalho Coelho, Marcelo Amaral, Paulo Goés

O segundo semestre de 2017 contou com ações afim de promover a participação popular e senso de comunidade da população. Foram realizadas rodas de conversa acerca do município, resgatando memórias afetivas, opiniões populares, e experiências dos habitantes de Raposos.

Para isso, foi promovido evento no largo da praça da igreja matriz, onde realizou-se essa roda de conversa, apresentações de diversas organizações culturais do município. Além disso, afim de promover melhor mobilidade e acesso ao evento, foi disponibilizado transporte gratuito através de ônibus fretado, passando por vários locais do município.

Professoras: Junia Ferrari
Estágio Docência: Thais Nassif, Florencia Sosa, Mariana Moura
Bolsista: Luisa Lopes Greco.

Estudantes:
Projeto Mobilidade: André Jacomini, Carolina de Oliveira Almeida, Ana Caroline da Silva Azevedo, Cintya Guedes Ornelas, Leonardo Batista de Andrade, Verônica Flôres de Carvalho Silva, Higor Rodrigues Lima, Gabriela Rezende Ferreira, Patricia Martinolli Pereira.
Projeto Estigma Cidade Dormitório: Fábio Luis Gonçalves Pinto, Ricardo Destro Junior, Lucas Yuri Alves Zanatta, Anacris Frias, Julia Candelaria Dias Batista, Noémie Ver Eecke.
Projeto Meio Ambiente: Lais Alves dos Santos, Leonardo Martins Costa, Lorena de Souza Rocha Bonfim, Luan Fernandes Viana, Priscila Seoldo Marques, Tayna Marques Cunha.

Parceiros: Glauco Gonçalves (ONG Casa de Gentil), Rafael Gonçalves Costa (ONG Casa de Gentil), Padre Eribaldo Pereira Santos, Guilherme Bittencourt (Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Raposos).

LUMES

Os Lugares de Urbanidade Metropolitana (LUMEs) se constituem como um dos desdobramentos do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana de Belo Horizonte (PDDI/RMBH), elaborado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e a Pontifícia Universidade Católica (PUCMINAS), durante o período 2009/2011. Trata-se de parte integrante do Programa de Mobilização Social para implementação do referido plano, que por sua vez está inserido na Política Metropolitana Integrada de Democratização dos Espaços Públicos.

Partindo deste contexto, a disciplina “Oficina Multidisciplinar: Os LUMEs e a prática do planejamento metropolitano” foi criada, a princípio, como uma oportunidade de ação para identificação e territorialização de LUMEs potenciais, partindo da procura feita pelos próprios parceiros à universidade.

A disciplina também tem como objetivo a integração de locais de produção e difusão de práticas socioculturais no território metropolitano, de forma a constituírem uma rede continuada que promova discussões sobre cidadania, práticas de planejamento urbano e identidade metropolitana. Esta rede vem sendo construída a partir de ações colaborativas promovidas em parceria com grupos locais, sejam em práticas socioculturais ou de intervenções integradas de urbanismo colaborativo.

Os LUMEs, portanto, são aqui entendidos como espaços para o exercício da cidadania, da mobilização social e da participação qualificada, por meio da troca e da construção de novos conhecimentos em todo o território metropolitano.

 

2017/1

2016/2

2016/1

O primeiro semestre de 2017 contou não só com a continuidade de trabalhos com alguns municípios já parceiros como Vespasiano e Raposos com os grupos Feira Saia da Linha e Vila Vicentina, respectivamente, mas também com a criação de novas parcerias, com os grupos InFoco e Convida, nos municípios de Esmeraldas e Sarzedo, além da realização de atividades voltadas para aspectos legislativos da RMBH, como o Guia Metropolitano e sobre os Plano Diretores no geral.

Professoras: Roberto Monte-Mór; Clarice Libânio e Junia Ferrari

Estudantes: 
Projeto Casulo – Ribeirão das Neves: Alice Demattos Guimarães, Alisson Henrique Couto, Ana Paula de Oliveira Freitas, Gabriel Luiz Santos Braga, Gabryela de Almeida Duarte Borges, Lucas ABS da Cruz Bittar, Pedro Arthur Róldi Fernandes.
Projeto Santa Martinha – Ribeirão das Neves: Ana Carolina Soares Loures de Jesus, Gabriel do Carmo Lacerda, Matheus Alberto Ramos de Freitas, Taís Freire de Andrade Clark.
Projeto Parque Barrocão – Matozinhos: Fábio Luís Gonçalves Pinto, Giovanni Augusto de Oliveira, Luísa Melgaço Ferreira Jorge Marques, Thiago Santa Rosa Nunes Santos, Rafael Alves de Oliveira.
Projeto Feira Saia da Linha – Vespasiano: Alessandra da Silva Rocha, Bárbara Janine Reis Silva Araújo, Beatriz Rolla Antunã, Felipa Pimenta de Torres Fevereiro, Thamara Felix da Silva, Thiago Duarte Flores.
Projeto Coopervest – Vespasiano: Edgard Leandro de Oliveira, Francielle Chaves Paiva, Pedro Araujo Patrício, Matheus Santos Soares

Parceiros:
Projeto Parque Barrocão-Matozinhos: Procópio Cardoso, Sidirley Bento.Projeto: Feira Saia da Linha-Vespasiano: Alessandra da Silva, Alice Cristina Martins, Carlos Ney, Edméia Soares, Ednéia de Fátima Santos, Gecilma Ribeiro, Jaqueline Guimarães, João Paulo, Joaquim Maciel, Luci Santos, Luzia Lima, Marcio Braga, Roberta Guimarães, Rubens dos Santos, Valdirene Ribeiro, Valéria Glauss, Zilda Prates

O segundo semestre de 2016 dedicou-se às atividades em Ribeirão das Neves, Raposos e Matozinhos, com a parceria de Casulo, Vila Vicentina e Parque Barrocão, respectivamente. Em função das mobilizações estudantis neste período, optou-se pela formação de um único grupo de estudantes para a realização de trabalhos conjuntos com os parceiros.

Professoras: Junia Ferrari
Estágio Docência: Florencia Sosa e Lais Grossi


Estudantes:
Projetos Casulo – Ribeirão das Neves; Parque Barrocão – Matozinhos; Vila Vicentina – Raposos: Ana Paula de Oliveira Freitas, Clarisse Vasconcelos Friedlaender, Gabriel Luiz Santos Braga, Gabriel Mattos Ornelas, Mariana Tornelli de Almeida Cunha, Marina Magalhães de Castro, Thiago Barbosa Lima, Vinícius de Freitas Viera Alvares.

Parceiros:
Projeto Casulo – Ribeirão das Neves: Alice Souza, Ana Graziele, Anderson Serafim, Cristiano da Silva Martins, Daniel Souza, Douglas, Ellen Lopes, Fabiola, Felipe Fulgêncio da Silva, Fernanda Candore, Flávio Henrique, Gracielle Stefany de Paula, Jornada Jadyelly, Leiton Souza, Lidiane de Ávila, Liliane Francisca, Lincon Junio, Lourenço dos Santos, Luanda Pereira, Marcia Vitoria da Silva, Marcos Brey, Marcos Gabriel, Marcos Paulo, Marcus, Maria Eduarda, Natalia Aparecida, Natalia Lorrayne, Nathan Rodrigues, Nilson Gomes, Oderval Junior, Raiane, Samuel, Stephanie da Silva, Walison Alves.
Apoio:  Lucas Ferrari.
Projeto Vila Vicentina – Raposos: Glauco Gonçalves, Glaziele Cirilo, Luis Gustavo, Rafael Gonçalves.
Projeto Parque Barrocão: Procópio Cardoso, Sidirley Bento.

O primeiro semestre de 2016 foi o primeiro semestre de oferta da disciplina, organizada de forma a trabalhar com diferentes municípios e parceiros da RMBH a partir de diferentes grupos: Ribeirão das Neves, com a parceria de Casulo e Santa Martinha, Matozinhos, com a parceria do Parque Barrocão, e, por mim, Vespasiano, com os parceiros Feira Saia da Linha e Coopervest.

Professoras: Junia Ferrari
Estágio Docência: Florencia Sosa, Lisandra Mara, Mariana Vanucci

Estudantes:
Projeto Feira Saia da Linha – Vespasiano: Anne Caroline Borges Guedes, Raquel Scalabrini Mestre de Araujo,
Projeto Vila Vicentina – Raposos: Anacris Frias, Isabele Ávila Rodrigues de Souza, Noémie Ver Eecke.
Projeto Guia Metropolitano:
Alice Rennó Werner Soares, Daniel Yoshioka, Cintya Guedes Ornelas, Flávio Henriques Fonseca Barbosa, Gabriela Resende Coelho, Letícia Araujo Notini, Luiza Salles Araujo, Verônica Flôres de Carvalho Silva, Paulo Henrique Góes Pinto.
Projeto Planos Diretores:
Clara Cirqueira de Souza, Thaís Pires Rubioli, Thiago Duarte Flores.
Projeto In Foco – Esmeraldas:
Artur de Almeida Souza, Daniel Braga Escada, Felipe Fernandes Costa, Felipe Xaus, Luiza Barbosa Marques, Maria Moura Soalheiro.
Projeto ConVida – Sarzedo: Carolina Guedes Ribeiro, Débora Fernandes de Faria, Jéssica Castro Santana, Luísa Lopes Greco.

Parceiros:
Projeto Feira Saia de Linha – Vespasiano: Adriana Karina, Alice Cristina Martins, Ana Paula Batista, Antônilson Pereira, Aristina Batista, Carlos Ney, Cláudio Rodrigues, Cleides do Carmo, Débora Costa, Edméia Soares, Elizabeth Ramos, Gecilma Ribeiro, João Lopes, Joaquina Maciel, Kaurlheinz Glauss, Márcio Horta, Marcionília Ramos, Maria Aparecida Lima, Maria Auxiliadora, Marilda Rodrigues, Mirlene Lopes, Rosilene da Cruz, Solange Batista, Valdirene Ribeiro, Valéria Glauss, Vanessa Aparecida.
Projeto Vila Vicentina – Raposos: Glauco Gonçalves, Padre Eribaldo Santos, Rafael Gonçalves.
Projeto Guia metropolitano: Alice Rennó Werner Soares, Daniel Yoshioka, Cintya Guedes Ornelas, Flávio Henriques Fonseca Barbosa, Gabriela Resende Coelho, Letícia Araujo Notini, Luiza Salles Araujo, Verônica Flôres de Carvalho Silva, Paulo Henrique Góes Pinto.
Projeto In foco – Esmeraldas: Cleunice, João Lopes.
Projeto Convida – Sarzedo: Andreza Marques, Emília, Jair Prates, Junio, Lucimar, Valdênia.

AÇÕES EXTENSIONISTAS

2018 | FÓRUNS DE DESENVOLVIMENTO METROPOLITANO | CNPQ/INCT OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES

 

No âmbito do projeto As Metrópoles e o Direito à Cidade na inflexão da ordem urbana brasileira, do INCT Observatório das Metrópoles, foram realizados duas atividades que congregaram pesquisadores e pessoas da sociedade civil da Região Metropolitana de Belo Horizonte, além de técnicos de instituições públicas para debater temas relevantes para as políticas públicas metropolitanas.